Dia 08 de março: Dia Internacional da Mulher

Ter uma data em homenagem própria serve para demonstrar a enorme importância de um...
Foto de uma mulher loira, vestida com um blazer preto e camisa de bolinhas na sua mesa de trabalho com um notebook e um kit de escritório na cor marrom representando o dia internacional da mulher.

Ter uma data em homenagem própria serve para demonstrar a enorme importância de um determinado grupo, e o dia internacional da mulher está aí para comprovar o que todos já sabemos: a relevância da mulher no mundo e a contínua busca pelo reconhecimento do seu papel de destaque na sociedade.

As funções, ocupações e mil posições estratégicas que as mulheres ocupam hoje em dia, podem ser consideradas como um tremendo avanço em relação às sanções e opressão sofridas ao longo de tantos anos, e a recusa constante em reconhecer seus direitos. 

Mas o céu é o limite para elas!

O espaço da mulher na sociedade tende a crescer de uma maneira geral, e o dia internacional da mulher serve não só para celebrar essas conquistas, mas também para prosseguir na luta por igualdade, uma das principais bandeiras que o movimento feminista levanta desde seu início.

História do dia internacional da mulher

A ideia da criação do dia internacional das mulheres teve seu início por sugestão do Partido Socialista da América, no começo da década de 1900, em razão dos protestos que as mulheres americanas já promoviam em função da discrminação em relação aos homens na sociedade e nos postos de trabalho, mas sem um dia específico, já que não havia até então uma data símbolo para representar as mulheres.

Mas em 1917 na Rússia, em torno de 90 mil mulheres marcharam no que ficou conhecido como o protesto do Pão e Paz. Elas reivindicaram melhorias nas condições de vida delas e de suas famílias no cenário do pós-guerra, já que a Primeira Guerra Mundial trouxe miséria, fome e condições desumanas às famílias, que por muitas vezes acabaram sendo responsabilidade exclusiva das matriarcas já que os homens foram convocados por seus exércitos e tiveram que deixar suas casas e partir para defender seus países na guerra.

Elas não pediram nada além de direitos básicos, como a erradicação da fome, condições de trabalho mais favoráveis e humanas, menor carga horária nos seus empregos e melhoria nos salários, que eram muito inferiores aos dos homens, ainda que a função desempenhada fosse a mesma. Esse protesto se deu no dia 08 de março, e desde então a data passou a ser conhecida como o Dia Internacional da Mulher.

Celebração do dia da mulher

E desde então o dia 08 de março ganhou especial atenção por celebrar a força das mulheres em sua busca por melhores condições de vida para si próprias, suas famílias e suas companheiras de luta. Por isso se tornou um costume presentear as mulheres que são importantes na nossa vida, para que saibam o quanto são queridas e estimadas, para que se sintam especiais e lembrem do seu papel no mundo.

Presentes especiais para o dia da mulher

Para demonstrar o carinho por quem faz a diferença na vida de tantas pessoas, nada melhor que presentear! O que não faltam são opções que agradem as mulheres e ainda sejam funcionais. Esses itens são ideais para quem tem um estilo de vida agitado, envolto com viagens e trabalho. 

Mas se o objetivo é proporcionar um momento de relaxamento, as velas aromáticas são um recurso incrível que podem ser utilizadas como elementos decorativos e ainda oferecem uma sensação de bem estar. 

E para facilitar a vida de quem sempre busca deixar seu ambiente de trabalho em dia, os kits organizadores são a melhor solução, sempre úteis na hora de deixar sua mesa ou home office com tudo no lugar!

Empoderamento feminino

Nunca a palavra empoderar foi tão utilizada quanto nos últimos tempos. Se fosse um neologismo, ela não poderia ser aplicada a outro grupo que não as mulheres. Já que por muitos anos elas estiveram à margem da sociedade e eram tratadas como moeda de troca ou mesmo um estorvo por suas famílias.

E desde o primeiro grito pela igualdade, a séculos atrás, as mulheres seguem lutando por direitos que deveriam ser inatos. Direito ao voto, a poder trabalhar, por uma remuneração equiparada por função e não por gênero e a serem respeitadas e nunca desmerecidas. Ter direito à livre escolha da opção sexual, religiosa e de gênero. Poder ir e vir sem que se sintam ameaçadas ou sejam vítimas de feminicídios por decidirem dar um fim a um relacionamento.

Foto de um kit rosa com calendário de mesa, chaveiro de laço, vela aromática, um gloss e um porta cartões representando um lindo presente para o dia internacional da mulher.

Importância dos direitos das mulheres

A data passou a ser conhecida em todo o mundo como símbolo de luta por direitos que se equiparassem aos dos homens, e por enaltecer o poder feminino, que se valia da força de vontade e não da força bruta, para atingir seus objetivos. 

E desde que a luta começou, ainda que a passos lentos, a voz da mulher se fez ouvir.

E seus direitos, por tantos anos negados, foram sendo conquistados com batalhas que não envolviam armas e força física, e sim persistência e muita tenacidade. Hoje as mulheres ocupam lugares dentro do mercado de trabalho e na sociedade que suas bisavós nunca poderiam sequer imaginar. 

Funções em diretorias tanto no poder privado quanto na iniciativa pública. Cargos de comando na política e em organizações como a ONU, Mercosul e Comunidade Europeia. A voz das mulheres tem um alcance cada vez maior e mais forte, e elas não aceitam mais serem subjugadas ou objetificadas. 

Feminismo e igualdade de gênero

O feminismo, um movimento que sempre esteve em busca da igualdade dos direitos independente dos gêneros, surgiu da necessidade que as mulheres tiveram de se fazer ouvir pela sociedade. 

Suas batalhas, suas dores, a busca por direitos que se equiparassem aos dos homens, a eterna tentativa de equilibrar vida pessoal e profissional e a representatividade que as mulheres merecem são preceitos que impulsionam esse movimento libertário e fundamental.

Desde os primeiros sutiãs queimados o feminismo foi muitas vezes considerado histeria coletiva, uma vez que para desmerecer as mulheres, muitas vezes seus posicionamentos são rotulados de loucura. Mas a necessidade de uma sociedade matriarcal, que respeitasse o feminino e suas representantes segue forte, e engloba todas as mulheres, sejam cis, trans ou lésbicas. Seus direitos precisam ser assegurados, e o tratamento dispensado não pode mudar em razão das suas escolhas pessoais e sexuais. 

A mulher é a mola que move o mundo, e seu empoderamento, ainda que tardio, nada mais é do que a consequência de finalmente terem percebido que sua voz é forte e certeira, que suas reivindicações são justas e coerentes, e que seu papel nunca será de coadjuvante nessa sociedade que caminha a passos lentos no sentido de compreender a importância do  protagonismo das mulheres.

Protagonismo das mulheres

Há algumas décadas vemos mulheres ocupando posições de destaque, e com isso alcançando aos poucos os espaços que antes lhes eram vetados. A queda da proibição do voto para mulheres em 1893 na Nova Zelândia, a primeira mulher a fazer parte do cenário político e assumir um cargo em 1960 no Sri Lanka como Chefe de Estado, as esportistas que desbravaram um universo exclusivamente masculino, as operárias que viram seus maridos, filhos, pais e irmãos partirem para a guerra e precisaram manter a família, e cada uma das bilhões de mulheres espalhadas pelo planeta têm sua posição de protagonismo. 

Seu poder de decisão deve ser levado em conta, seja ao escolher seus representantes ou se tornando um deles. Decidindo por sua carreira ao invés da posição de mãe. Ou as que preferem assumir a árdua tarefa de criar seus filhos e transformá-los em indivíduos melhores para o mundo em detrimento de sua vida profissional. Sejam elas cantoras, escritoras, cientistas, motoristas de aplicativos, domésticas, rainhas, ministras, empreendedoras, cuidadoras ou atletas.

Não importa que papel a mulher escolha protagonizar, ela sempre será destaque, e merece ser tratada como igual, independente de questões como credo, cor, opção sexual ou local onde nasceu. Seu corpo deve ser venerado e respeitado, e suas vontades e desejos devem vir em primeiro lugar, independente da posição que ocupe. 

Uma sociedade matriarcal não apresentaria ao mundo tantas guerras, tantas mortes, a disseminação do ódio e atos desumanos. Viva a mulher!

Ver na loja

Mais vistos

Conheça os benefícios das velas aromáticas
As velas aromáticas e seus variados tamanhos, cores e aromas possuem propriedades benéficas não só...

Relacionados

Foto de uma mulher segurando uma vela aromática acessa nas mãos.
Produtos

Conheça os benefícios das velas aromáticas

Foto de uma mulher arrumando a mala de viagem.
Dicas de Organização

Mala de viagem: como organizar e viajar sem preocupações

Foto de uma mulher com duas bolsas femininas em material sintético marrom.
Produtos

Bolsas femininas: dicas e tendências para você arrasar nos looks

Foto de uma mulher em uma mesa, com vaso de flor, notbook e fazendo planejamento.
Dicas de Organização

Como fazer um planejamento de metas e objetivos pessoais